Passar para o Conteúdo Principal

Logotipo da Câmara Municipal de Vila do Conde

siga-nos
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C

Peça do mês de fevereiro

Exposições
01 a 2023/02/28

Peça do mês de fevereiro

Horário:

De segunda a sexta-feira, das 9h às 20h.

 

Local:
Paços do Concelho (átrio da Câmara Municipal)

No seguimento da iniciativa “A Peça do mês”, o Museu de Vila do Conde selecionou para exposição durante o mês de fevereiro, um corpete, em cambraia de algodão e renda mecânica, doado ao Museu de Vila do Conde pela Sr.ª Dª Maria Almira Ferreira Martins Maia.

O corpete define-se como a parte superior da indumentária feminina.

O traje feminino, em finais do século XVII, era composto por um corpete rígido denominado piéce d’ estomac de mangas curtas e que, forrado de barbas de baleia, servia como espartilho. Sob este elemento exterior, vestia-se camisa interior de linho cujas longas e arrendadas mangas transpareciam sob o espartilhado corpete.
A história do corpete é controversa. Os corpetes são uma “repaginação” ou evolução na moda dos espartilhos.

Nas décadas de 30, 40 e 50 do século XIX, em relação à moda feminina, esta é inspirada pelo Romantismo, caracteriza-se no traje pelo crescente avolumar da imagem visual da mulher, idealizando assim a figura dos amores impossíveis, trágicos ou apaixonados cantados pelos poetas, descritos nos romances ou dramatizados no teatro, na ópera e no balé.

Nos anos 40 do Século XIX, os vestidos de senhora voltam a ser confecionados como durante o Antigo Regime, em dois elementos, saia e corpete. Este, é usado sobre o espartilho, a manga diminui de volume, mas o decote alarga-se até aos ombros para as noites de festa.

Era habitual o corpete apresentar bordado o monograma do portador, denotando um sinal de propriedade.

A segunda metade do Século XIX foi uma época de grande ecletismo nas artes e também na moda, sendo evidente a influência de estilos de outas épocas. As senhoras usavam vestidos de duas peças compostos por corpete e saia, que eram confecionados com tecidos pesados.

O inicio do século XX foi marcado pela silhueta feminina em “S”. As mulheres viram surgir os corpetes confecionados em algodão branco ou tons suaves e ornamentados com uma profusão de rendas, folhos e fitas.

Atualmente, os corpetes continuam a ditar a moda no traje feminino.

 

Organização:
Câmara Municipal de Vila do Conde
Município de Vila do Conde

Praça Vasco da Gama
4480-337 Vila do Conde

Telefone +351 252 248 400
E-mail geral@cm-viladoconde.pt

Horário de atendimento
Segunda a sexta - 9h00 às 16h30

© 2015 | Todos os direitos reservados

wiremazelogótipos da validação

Logótipos Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia