Passar para o Conteúdo Principal

Logotipo da Câmara Municipal de Vila do Conde

siga-nos
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C

Caminho Português da Costa

O Caminho Português da Costa é uma variante do Caminho Central, o trajeto mais utilizado por quem peregrinava até Santiago de Compostela. O seu traçado ganhou visibilidade durante e após o século XV, altura em que diversos fatores contribuíram para aumentar a atratividade das zonas costeiras. No caso de Vila do Conde, o ciclo de crescimento que aqui se verificou teve reflexos na forma como a povoação se estruturou e nos equipamentos que foram sendo construídos, nomeadamente para apoio a quem viajava.

O caminho entra no concelho de Vila do Conde por Aveleda, vindo da ponte de D. Goimil (concelhos da Maia e Matosinhos), através dos lugares de Lancaparte e da Mota.

Daí segue para norte, na direção da Igreja de Santiago de Labruge, passando por uma paisagem marcada pela intensa atividade agrícola. Trilhando no sentido do lugar da Javalana, a via segue em direção às “Almas Grandes”, construídas no século XIX e erguidas na Rua de Labruge, próximas do ponto que divide as freguesias de Modivas e de Vila Chã. Este trajeto é essencialmente florestal.

A partir deste ponto atinge-se a freguesia de Mindelo, onde passa junto da sua igreja, bem como nos lugares da Lameira e de Paredes. Quando João Baptista Confalonieri, Secretário do Núncio de Lisboa, aqui passou, em 1594 na sua Peregrinação a Santiago de Compostela, descreveu Mindelo com sendo uma freguesia com povoamento disperso.

O troço seguinte tem um trajeto relativamente próximo da praia, cruzando a Reserva Ornitológica de Mindelo, até que atinge o lugar de Pindelo, na freguesia de Árvore. Pouco depois, esta via permite passar no lugar da Granja e próxima à igreja do antigo Convento dos Capuchos e de Santa Maria de Azurara. É por entre diversas casas com indícios de uma arquitetura manuelina que se atinge a margem sul do rio Ave.

Durante um curto lapso temporal a sua travessia foi feita por meio de uma ponte, a que vem mencionada num documento de 1270. Contudo e ao longo dos séculos, a grande maioria dos viajantes ultrapassou o rio por meio de barca, cujos direitos pertenciam ao Convento de Santa Clara de Vila do Conde. Documento comprovativo dessa realidade encontra-se no foral Manuelino de Vila do Conde, datado de 10 de Setembro de 1516. Outros documentos comprovam a existência dessa barca, já que ela é mencionada numa deliberação municipal datada de 11 de Novembro de 1466.

Embora com serviço irregular, ela manteve-se em funcionamento até que, no final do século XVIII, se construiu uma ponte que a substitui definitivamente.

Em Vila do Conde era quase obrigatório passar pela sua Igreja Matriz, erguida numa área que, na viragem do século XV para o XVI, passou a constituir-se como o centro político administrativo e religioso da povoação. Outros viajantes terão preferido a assistência oferecida pela Misericórdia de Vila do Conde, edificada a pouca distância da Igreja Matriz e do novo edifício da Câmara Municipal.

Embora algumas destas instituições possam ter uma origem cronológica mais remota, todos estes edifícios têm a sua géneses no final da centúria de quatrocentos, ou já na de quinhentos.

Como em todos os aglomerados urbanos, em Vila do Conde seria possível calcorrear diversos trajetos para se caminhar em direção ao Norte. No entanto, com o aumento da importância da Póvoa de Varzim - conseguido essencialmente a partir da Idade Moderna-, um ramal desta via terá ganho força, levando-o a passar diretamente por aquela povoação, através da antiga Praça Velha, do Alto de Pega e da Poça da Barca.

Projeto Intermunicipal de Valorização do Caminho Português da Costa

imagem

Trata-se de um trabalho conjunto entre 10 municípios do litoral norte que se juntaram para valorizar este caminho, uniformizar sinais e oferecer mais informação a quem o percorre. Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença uniram-se para protagonizarem, em rede, uma candidatura apoiada pelo Norte 2020 para valorizar este Caminho e os territórios que ele atravessa, do Porto a Valença.

O Caminho Português da Costa, através deste projeto, afirma-se como um produto turístico com importância crescente, beneficiando do aumento de fluxos turísticos que têm ocorrido na região norte litoral de Portugal.

Saiba mais sobre este Projeto Intermunicipal.

Município de Vila do Conde

Praça Vasco da Gama
4480-454 Vila do Conde

Telefone +351 252 248 400
E-mail geral@cm-viladoconde.pt

Horário de atendimento
Segunda a sexta - 9h00 às 16h30

© 2015 | Todos os direitos reservados

wiremazelogótipos da validação