Passar para o Conteúdo Principal

Logotipo da Câmara Municipal de Vila do Conde

siga-nos
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C

Rota de Modivas, Fajozes e Vairão

Nesta rota, comece a sua visita por Modivas. Aqui, freguesia que integra o concelho de Vila do Conde desde 1836, convidamo-lo a efetuar uma incursão pela mesma, apreciando as fachadas de várias casas agrícolas, usufruindo de uma agradável vista pelo meio bucólico da aldeia, onde se destaca o ponteado de flores que se vai encontrando. Destacam-se, também, os vestígios paleolíticos (seixos acheulenses) descobertos aquando da regularização do leito da ribeira da Lage, em Modivas de Baixo. Por seu turno, a Agra de Trás das Mamoas é um terreno que, pelo seu nome, assinala a presença de monumentos do período megalítico, que nunca foram encontrados, sendo objeto de um projeto de prospeção. Também em Modivas de Baixo apareceu uma inscrição funerária com referência aos Deuses Manes Sagrados.

Ainda em Modivas, sugerimos-lhe uma referência gastronómica: não deixe de provar o delicioso pão-doce que aqui tão bem se faz.

Dirija-se agora para Fajozes, pela Estrada Nacional 13, ou por caminhos interiores.

O documento mais antigo que se conhece de S. Pedro de Fajozes data de 1069, e é referente à venda de uma leira, no lugar de Tourão, do Mosteiro de Macieira a Vermundo Gonçalves. Não se conhecem dados arqueológicos concretos, muito embora devam existir, já que Fajozes gozava de uma excelente posição estratégica, suficientemente vigiada pelo Castro de Vairão, razoavelmente afastada do mar e servida pela mais importante via de comunicação do litoral, a Via Veteris.

Em Fajozes, à semelhança de outras freguesias do concelho, existem várias casas de quinta do século XVIII e XIX que não pode deixar de apreciar. Se pretender pernoitar por cá e seguir o percurso sugerido no dia seguinte, a Quinta das Alfaias é uma boa referência como exemplar de turismo rural.

Ainda neste mesmo dia, ou no dia seguinte, caso pernoite por estes lados, siga pela Estrada Municipal 530 em direção ao nosso último destino para esta rota: Vairão.

A nossa sugestão, para hoje, é que se dirija já para a parte norte desta freguesia. Detenha-se no Largo do Mosteiro. Aqui se dirigem, no mês de Julho, centenas de romeiros, das várias freguesias do concelho e de outros concelhos vizinhos, à romaria de S. Bento de Vairão.

S. Salvador de Vairão tem origens extremamente remotas, como o comprovam a existência de vários documentos já no século X.
O mais antigo desses documentos, de 974, é a carta de doação da villa Valeriani e duas igrejas, feita pelo presbítero Romario e sua irmã Emilio ao Mosteiro de Vairão, de onde se conclui a sua existência já nesse período, e que o cenóbio era duplex e subordinado a uma abadessa, apontando-se para o século XII a sua transformação para cenóbio feminino beneditino. Colhia os dízimos de várias paróquias, como Gião, Fornelo, Modivas, entre outras... Este conseguiu sobreviver a várias crises ao longo dos seus nove séculos de existência, e encerrou em dezembro de 1891.

Destacamos, entre as inúmeras capelas que nesta freguesia se encontram, a Capela de S. João Baptista, Imóvel de Interesse Público, revestida de azulejos polícromos de padrão e com um retábulo de talha dourada, cuja época de construção se aponta para os séculos XIV / XV.

Usufrua ainda das várias zonas verdes desta aldeia. Faça um piquenique à sombra das árvores, no souto, ou nas zonas verdes junto ao Mosteiro, aprecie as belíssimas casas de quinta que por aqui se encontram, algumas delas também com capelas, e sobretudo deixe-se levar pela tranquilidade que este ambiente tão campestre certamente lhe vai proporcionar.

Município de Vila do Conde

Praça Vasco da Gama
4480-454 Vila do Conde

Telefone +351 252 248 400
E-mail geral@cm-viladoconde.pt

Horário de atendimento
Segunda a sexta - 9h00 às 16h30

© 2015 | Todos os direitos reservados

wiremazelogótipos da validação